24 de maio de 2018

Sucesso e Sorte: O Mito da Meritocracia, de Robert H. Frank


Um dos inúmeros motivos para permanecermos sempre em busca de novos conhecimentos é a capacidade que enxergarmos conceitos por diferentes ângulos e definições. Isso pode ocorrer com termos bem comuns, revelando interpretações ainda não pensadas, dando uma nova perspectiva sobre as formas de empregá-las. Tendo a palavra 'sorte' como exemplo, é possível perceber ramificações além da força invencível a que se atribui o rumo e os diversos sentidos da vida, pois com a visão de Robert H. Frank, em seu livro Sucesso e Sorte: O Mito da Meritocracia, contemplamos o seu ponto de vista a fim de elucidarmos as fontes do resultado final tido pela sorte, desprendendo-nos das barreiras do destino para mergulharmos num processo que, segundo o autor, inviabiliza a definição de meritocracia. 


É interessante analisarmos o itinerário ao sucesso por meio de dois aspectos análogos: sorte e mérito. São extremos e opostos quando se parte do propósito de atingir determinada meta, caracterizada pelo êxito da conquista. Assim entendiamos que o sucesso podia ser alcançado por esses dois meios, até que o professor de administração e economia, Robert H. Frank, decidiu apurar a definição de sorte de acordo com seu campo de estudo e rescindir a definição de meritocracia que antes tomava espaço nos assuntos recorrentes presenciados pelo mesmo. A partir daí, Frank mitificou o mérito e desenvolveu a sorte para um novo patamar da compreensão, compartilhando o resultado final em seu livro.


Publicado no Brasil pela Editora Letramento, a edição é impecável nos quesitos técnicos, tanto no diagramático quanto no artístico. A qualidade das folhas e o primoroso trabalho de tradução garantem uma leitura fiel àquilo que o autor pretendeu passar em meio aos capítulos. Aos interessados pelo tema, torna-se uma fonte de reflexão acerca dos objetivos de vida, não apenas econômicos, mas também em relação às realizações pessoais.


De fato, o exemplar se caracteriza como econômico, mas não acadêmico; com aspectos que definem um caminho àqueles que se disponibilizam a colocar em prática sua teorização. Equilibrado na formalidade com uma linguagem de fácil compreensão, a obra perspicaz destaca o naipe de espadas em sua capa, o que firma a primazia artística em relação ao conteúdo. Tal ícone que simboliza a forma e matéria, geralmente representando a mente lógica e racional, concretiza a definição de sorte e abrange sua gama de possibilidades para todos.


Enfim, trata-se de um livro a ser levado em conta, seja pelo cabedal de conhecimento do autor e sua carga de experiências, ou também pela apresentação de qualidade. Ao meu ver, Frank esmiuçou as nuances meritocráticas para se chegar à conclusão no que diz respeito ao papel da sorte nos resultados que mundo apresenta cotidianamente. Passamos a enxergar o lado conquistável dessa lucubração inalcançável, sem ecoar os agouros da espada, mas salientando suas disputas e buscas pela verdade, como num jogo de cartas.

Clique aqui para adquirir o exemplar.
Título: Sucesso e Sorte: O Mito da Meritocracia
Editora: Letramento | Autor: Robert H. Frank
Publicação: 2017 | Páginas: 192 | Esse livro no Skoob
Sobre: Recentemente, cientistas sociais descobriram que a sorte possui um papel muito maior em desfechos importantes na vida do que as pessoas imaginam. Em Sucesso e sorte , um dos autores mais vendidos e colunista de economia do New York Times , Robert Frank, explora as surpreendentes implicações destas descobertas para mostrar porquê os ricos subestimam a importância da sorte no sucesso – e como isso prejudica a todos, até mesmo os ricos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário