Os Portugueses, de Ana Silvia Scott


A história de povos e civilizações é, sem dúvidas, um conhecimento ímpar que o indivíduo pode buscar a fim de apurar sua base cultural; mas, muito além disso, tal informação pode, também, mudar a forma com que o leitor enxerga sua realidade, tornando-se capaz de notar influências muitas vezes despercebidas e compreender o porquê de vários aspectos que englobam o cotidiano existirem e se interligarem pelo desenvolvimento cultural junto à dispersão de suas características ao redor do mundo. Em outras palavras, são como referências que se ramificam e ganham suas próprias vertentes, por isso o motivo de tamanha notabilidade dentro do conhecimento de diferente povos e seus costumes, pois foram a partir deles que se constituiu a atualidade como ela é; na soma de fatores que proporcionaram a nossa civilização vigente.


Sendo assim, é de suma relevância aos brasileiros se aprofundarem na história do povo português ao longo dos anos, antes mesmo de chegarem à America e colorizarem o Brasil. Somos conectados por inúmeros fatores além do idioma oficial, indo ao encontro de hábitos e práticas comuns, cuja gênese se consolida do outro lado do Atlântico. Enfim, qualquer um que se interesse pelo tema ganha uma ostensiva referência ao ler a obra de Ana Silvia Scott, Os Portugueses, que figura-se na coleção Povos e Civilizações, publicada pela Editora Contexto numa primorosa edição, especialmente detalhada em aspectos fundamentais para a compreensão dos leitores, refletindo todo empenho da pesquisa realizada em seus capítulos e imagens que os ilustram.


Ao longo de mais de quatrocentas páginas, Scott nos apresenta um povo singular, especialmente característico pelas emoções alegres, porém formais, em sua escrita fluída, simples e direta, como uma conversa que atrai o leitor às páginas. Isso acarreta em um dinamismo fundamental a temas acadêmicos, a fim de não haver dispersão ao longo do tempo empregado na leitura. O mais surpreendente é que a autora pôde sintetizar as informações de forma que somente o essencial prevalecesse na obra, fazendo de cada página uma peça rara de um acervo ricamente preservado.


O exemplar divide-se de forma certeira no decorrer dos capítulos, introduzindo-nos às qualidades que enraízam os portugueses como difusores de sua faustosa cultura que contrasta pelos campos e cidades, cores e sabores, enfim, várias nuances da civilização navegadora de águas desconhecidas. Isso abre margens às relações internacionais ao longo dos séculos, tanto pela poderosa vizinha, Espanha, quanto pelas colônias na África, Ásia e America. A autora decompõe a história em cinco atos, partindo dos confins da península até o oceano; da consolidação do império até o fim de sua era dourada; da procura de novos caminhos mercantis até os dois golpes militares, chegando ao Portugal Europeu dos dias atuais.


Em síntese, trata-se de um exímio trabalho realizado com apurada pesquisa teórica e prática com o propósito de se obter o resultado final. As relações ambíguas com brasileiros ganha destaque, garantindo uma compreensão de laços atados e desfeitos ao longo do tempo. Ao final, temos uma cronologia completa e detalhada para entendermos os feitos mais importantes ocorridos desde quando começaram a ser relatados até o início do século XXI, seguido de um extensa bibliografia que garante a veracidade das informações. Afirmo, mais uma vez, que a leitura foi extremamente proveitosa e fluída, sem rodeios massantes que geram desinteresse; isso só foi possível pela escrita de Ana Silvia Scott que, com seu cabedal de conhecimento, conseguiu transmitir o essencial, fazendo seus leitores conhecerem este povo responsável por conectar o Velho e o Novo Mundo.

Clique aqui para adquirir o exemplar.
Título: Os Portugueses | Autora: Ana Silvia Scott
Editora: Contexto | Publicação: 2012
Páginas: 416 | Esse livro no Skoob
Sobre: Quem acredita que conhece os portugueses porque tem como vizinho o "português da padaria", come bacalhau e doces muito açucarados e leu trechos de Camões no colégio, de fato, não os conhece. Sua cultura é sofisticada, a literatura tem nomes como Fernando Pessoa e Saramago. Neste livro vamos conhecer a riqueza e as contradições desse povo que teve seu apogeu, um longo declínio e agora ressurge com força no mapa do mundo.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Pena Pensante

Filipe Penasso: Editor e resenhista do Pena Pensante, graduado em relações internacionais e autor do livro de poesias Entre Asas e Raízes.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário