8 de maio de 2018

Sobre os Escritores, de Elias Canetti


Saber o que se passa na mente de um escritor é como tentar solucionar uma incógnita no escuro. Dar luz a este espaço requer uma empática habilidade fora do comum e uma sensibilidade tão significativa quanto às páginas de uma velho exemplar. Escrever sobre escritores não é apenas organizar fatos que englobam a vida daqueles que sintetizam a arte aos recônditos sentimentos da alma, mas sim mostrar-se como tal ao representar uma visão ímpar das experiências vividas e relatadas pelas palavras. 


Elias Canetti, vencedor do Prêmio Nobel de literatura no ano de 1981, pôde escrever ao longo de sua vida textos e aforismos que dizem respeito aos escritores e poetas. Tal seleção foi publicada com um título que chama atenção de qualquer um interessado nas nuances literárias e sua consagração poética. "Sobre os Escritores" traz a oportunidade de adentrarmos na gênese artística das expressões corridas; eternizadas pela tinta que marca a imaginação de cada leitor. 


O livro que desperta reflexões acerca do assunto, ganha o toque crítico e profundo do autor que carrega consigo um exímio cabedal de conhecimento, refinando suas referências e análises nos mais majestosos escritos. Entre a poetização de seus relatos, encontram-se exemplificações vindas de contextos e episódios históricos que elevam a qualidade da obra, fazendo jus a seu laureamento.


A própria tradutora, Kristina Michahelles, revela em sua nota sobre o desafio do ofício. Segundo ela, quanto mais curto era o aforismo, mais cuidado e precisão eram requeridos para traduzir do alemão ao português. Uma das frases de efeito mais marcantes alega que aquilo que um poeta não viu, não aconteceu, dando margem a uma série de outros contextos que enlaçam o estado artístico do escritor, tal como o contraste da poesia interpretada e sentida sob às experiências dos leitores de primeira viagem. 


Em síntese, trata-se de uma obra para aqueles que se dedicam às experiências literárias e anseiam mergulhar fundo no imenso oceano de ideias aspiradas em emoções e intrincadas na essência de seus respectivos autores. Não foi à toa que Canneti consolidou seu nome na literatura; entre as obras póstumas do autor, encontram-se os textos pensados em seus colegas que, segundo ele, deviam apoiar-se uns aos outros, deixando de enxergar a nobre função da escrita com intensão de êxito ou fama, mas expressando a paixão com o intuito de transformar a vida dos leitores e, é claro, daqueles que conduziram as linhas corridas num conjunto de palavras contadas: os escritores.

Título: Sobre os Escritores
Autor: Elias Canetti | Editora: José Olympio
Edição: 2018 | Páginas: 208
Sobre: Por meio de aforismos, anotações, ensaios e conferências – selecionados por Penka Angelova e Peter von Matt –, Canetti trata de Proust, Shakespeare, Joyce e Kafka, entre outros, e faz da erudição um alicerce seguro para mostrar todo seu amor pela literatura. Para Ivo Barroso, “uma expressiva amostra de sua riqueza literária com este livro sobre poetas, escritores e os vultos notáveis que enriqueceram a experiência literária de Canetti”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário