1 de maio de 2018

Rubem Braga: 200 Crônicas Escolhidas


Considerado como um dos melhores cronistas brasileiros, Rubem Braga foi o único escritor que conquistou um lugar definitivo na literatura nacional exclusivamente com crônicas. Autor que nunca deixava de escrever regularmente, buscando transformar as experiências ecoadas em sua alma no conjunto de palavras tecidas pelas mãos hábeis do artista. Verdadeiro fenômeno construído que abordava diferentes assuntos, tornando-se capaz de desenvolver suas obras para um público alvo abrangente que consumia o conteúdo de importantes jornais e revistas.


O capixaba, natural de Cachoeiro do Itapemirim, explanou diversos tópicos em suas crônicas ao longo de sua vida; passando desde o delicado campo das ocorrências triviais, apuradas com presteza e desenvolvidas pelo conhecimento, até os assuntos que marcavam as manchetes da época. Tudo caracterizado pela escrita singular de Braga, que transmitia a verdade acima de tudo.


Nessa nova edição, publicada pela Editora Record, estão reunidas duzentas crônicas que marcaram a vida do escritor, desde o ano de 1935 até 1977. Temos a oportunidade de experienciar uma leitura rica e detalhada, um tanto quanto poética, raramente disponibilizada em crônicas periódicas. É aí que entra a evidência da qualidade da obra: dentre as nuances paragrafais, o desejo de virar à próxima página prevalece e encanta os afortunados leitores de apresentações históricas.


Trata-se de uma real aula aos observadores, que revela ao longo de sua divisão a maestria de um texto simples, porém encantador. Os que expressam desejo em escrever, devem tratar a obra como material didático, pois é seguindo a ordem cronológica dos escritos iniciados na década de trinta, viajando de carona pela transição de várias fases da vida do autor até a década de setenta, que conhecemos a importância dos relatos eternizados no papel e sua desenvoltura de acordo com o que sentimos no momento em que tocamos a caneta — ou as teclas do computador.


Enfim, volto a repetir que crônicas são meu gênero favorito de leitura por conseguirem transmitir a vida cotidiana de uma forma invisível aos olhos; beleza que só a reflexão inerente à leitura é capaz de despertar. Falando de si, de sua infância, mocidade e primeiras paixões, Rubem Braga expunha o verdadeiro amor que um autor tem pelo ofício, tal como o amor que tinha pela vida, revelando aspectos da natureza em linhas corridas: o mar, os animais, as árvores... Era, de fato, um exímio espectador que nem os passarinhos, as borboletas, os cajueiros e as amendoeiras estão de fora de suas peripécias. Tudo se faz presente; marcante e humilde.
Em síntese, afirmo que suas duzentas crônicas ficarão em um lugar de fácil acesso, a fim de serem recorridas nas tardes de leitura. Seguindo a perspectiva da pergunta presente na contracapa, a edição não se resume ao significado de um livro, indo além dos limites de uma ou duas histórias... São duzentos momentos pensados e elaborados que trazem imaginação e vida às trevas propagadas pelo ócio.

Clique aqui para adquirir o exemplar.
Título: 200 Crônicas Escolhidas
Editora: Record
Autor: Rubem Braga
Páginas: 490 | Publicação: 2018
Esse livro no Skoob
Sobre: Uma reunião dos melhores textos produzidos por Rubem Braga. Rubem Braga nunca deixou de escrever regularmente crônicas para jornais e revistas, vindo a construir um verdadeiro fenômeno: o de ser o único escritor a conquistar um lugar definitivo na nossa literatura exclusivamente como cronista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário