Entre Asas e Raízes, de Filipe Penasso


Depois de centenas de obras resenhadas e analisadas, eis que surge a oportunidade de comentar sobre um exemplar de minha autoria. Talvez seja o trabalho mais difícil, uma vez que eu mesmo o tenha escrito; de tal forma que não farei uma resenha, mas sim um resumo daquilo que apresento aos leitores no livro Entre Asas e Raízes, publicado originalmente no Wattpad e acessível a todos.
Trata-se de uma antologia poética, cujos versos são concretizados pelas reminiscências infantis de um menino crescido no interior de Minas Gerais, que busca relacionar dois extremos na mesma linha de raciocínio. Asas dadas àqueles que se sentem chamados a abraçar o mundo e percorrer os caminhos de acordo com as estações; raízes atribuídas aos que cumprem o papel de porto-seguro, formalizando uma base sólida no espaço que lhes foi confiado. Ambas características importantes, mas de certo modo análogas, que compõem o coletivo de escolhas que devemos fazer ao longo da vida.

Alguns poemas disponíveis no exemplar:

São poemas que seguem um itinerário fabulístico onde aves e plantas ganham vozes para se expressarem. Fonte de reflexão que vai além da barreira realista, exercendo um emaranhado de ideias de acordo com as formas e contornos de flores e hortaliças, oscilando as tonalidades dos cânticos dos passarinhos. Aos ávidos caçadores de sentidos lógicos, afirmo que não os encontrarão, pois a lógica poética está na emoção de tecer em palavras uma renda que transcende a normalidade dos fatos.


Talvez, uma das característica que agrade os clássicos leitores é a presença de rimas, ritmo e métrica na maioria dos poemas. Apenas dois deles são compostos de versos livres. Isso ocorreu porque quis buscar a liberdade no contexto e na premissa, deixando as regras como são de fato. Acredito que um poeta tenha direito de escrever sobre o que quiser e da forma que quiser, mas, como qualquer meio artístico, existem algumas disposições a serem seguidas; portanto, antes de tentar fazer do meu jeito, quis mostrar aptidão para com as regras clássicas das estrofes, e então me dar o luxo de ousar.
Conforme disse, a natureza é a protagonista da obra. Logo no prólogo descrevi o ambiente que me fez despertar para tal poetização; como fonte de inspiração que usei. Ainda que não haja muitos poemas, alguns são extensos e foram divididos em partes, mas todos conectados pelo mesmo pensamento e elucidação. Sintetizando os fatos, tentei atribuir novos ângulos de visão para coisas simples e despercebidas, realçando uma profunda meditação na circunstância cotidiana e destacando o privilégio atribuído àqueles que conseguem perceber a primazia na função das aves e das plantas.

Clique aqui para acessar o exemplar.
Título: Entre Asas e Raízes | Autor: Filipe Penasso
Plataforma: Wattpad | Publicação: 2018
Sinopse: Enlaçando a literatura poética num contexto fabulístico, a obra reúne versos que unem dois extremos em estrofes, oscilando suas rimas entre o céu e a terra. Vertentes contraditórias, mas intrincadas pelos papéis naturais atribuídos a cada uma, como as árvores que servem de lar para os passarinhos. Das recônditas raízes sob a terra às esconsas asas sobre as nuvens, a arte se faz presente transformando linhas corridas de um contexto imaginário, num reflexo sentimental atribuído à capacidade humana de se colocar nas páginas a fim de sentir aquilo que transpassa a realidade.

Compartilhe no Google Plus

Sobre Pena Pensante

Editor e resenhista do Pena Pensante, 23 anos, graduado em relações internacionais e autor do livro de poesias Entre Asas e Raízes.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário