Manual de Persuasão do FBI, de Jack Schafer e Marvin Karlins


A definição da palavra persuasão vem do verbo persuadir, que nada mais é do que o ato de levar alguém a acreditar, aceitar ou se decidir sobre algo. Um tempo que expressa mais força do que simplesmente convencer, elucidando um movimento alternativo guiado por fatores preestabelecidos da convivência. Essa fonte de indução é, sem dúvidas, uma poderosa ferramenta que pode ser aplicada em inúmeras circunstâncias, seja numa vida costumeira ou até mesmo nas missões realizadas por agentes secretos do FBI que agem tanto como polícia de investigação quanto no serviço de inteligência interno. Desse modo, fica clara a importância que a persuasão representa nos diferentes contextos sociais regidos pela necessidade de se praticar a política da boa vizinhança, o poder de compra e venda, a atração de pessoas para determinado assunto, a identificação de mentiras, entre outros fatores que facilitam a vivência. Pensando dessa forma que Jack Schafer e Marvin Karlins, ambos Ph.D e ex-agentes do FBI, elaboraram um manual que revela os segredos da polícia secreta americana , relacionando todos os fatores de suma importância para um exímio controle desse dom.


O livro se estende em análises comportamentais e anos de experiências que dão margens a dicas e técnicas úteis para serem aplicadas de imediato, como menciona o autor William Urly. Além de desenvolver meios e formas para uma utilização apurada de seu conteúdo na prática, indo além da teoria. Algo que pode ser ilustrado em duas vertentes: à medida em que avançamos na leitura do livro, avançamos também na perícia da leitura comportamental, permitindo-nos criar vínculos de uma maneira diligente e garantir uma imagem interpessoal agradável.


Os autores dividiram a obra em oito capítulos que tratam dos assuntos apresentados na sinopse. Diferentes entre si, mas conectados pela importância do autocontrole contornado em nuances amigáveis entre indivíduos. Somos introduzidos à forma de conquistar as pessoas com o desafio da amizade, ilustrando tal processo como o famoso botão de curtir. Em outras palavras: tendo disposição para dominar as técnicas apresentadas, usando o conhecimento adquirido para lidar com as pessoas e praticando constantemente, conquista-se a chave que abre a porta da popularidade.


Enfim, o arcabouço de procedimentos a serem seguidos é ricamente trabalhado e elaborado por quem entende do assunto, fazendo-nos seguir um itinerário de notabilidade antes mesmo de dizermos alguma coisa. Isso acontece devido aos gestos  e expressões faciais que fazemos, mutas vezes sem percebermos, entregando o significado por trás da involuntariedade. São elucidados os efeitos do sorriso, do contato visual, entre outros, a fim de estabelecer a solidificação da relação almejada.


Sintetizando, o livro garante uma explanação daquilo que está ao nosso alcance, mas que muitas vezes permanece inativo pela negligência de sua simplicidade. A edição  publicada pela Universo dos Livros garante uma leitura organizada e confortável em virtude da primazia de sua diagramação. Assim, as regras de ouro presentes nos capítulos ganham destaque aos olhos dos leitores, permitindo uma fluente absorção do conteúdo. Tudo isso regado pelo incessante desejo de gerir a influência transpassada de pessoa a pessoa. Ao final, saberemos discernir aspectos relevantes para um  convívio amigável, sustentando seus requerimentos a longo prazo, pois quando os autores se dispuseram a escrever o exemplar, sabiam da utilidade do tópico abordado, e, de fato, o mesmo se consolida por fatores empáticos recolhidos do íntimo de cada um. Ou seja: trata-se de uma combinação "mágica" comportamental que, apurada pela observação, reflete tudo aquilo que brama sem ser verbalizado.

Clique aqui para adquirir o exemplar. 
Título: Manual de Persuasão do FBI
Autores: Jack Schafer e Marvin Karlins
Páginas: 526 | Publicação: 2015
Editora: Universo dos Livros | Esse livro no Skoob
Sobre: Ex-agente do FBI ensina como influenciar, atrair e conquistar pessoas! Dr. Jack Schafer, do Programa de Análise Comportamental da Divisão de Segurança Nacional do FBI, desenvolveu estratégias dinâmicas e inovadoras para entrevistar terroristas e detectar mentiras. Evoluiu suas táticas e nos ensina como aplicá-las no cotidiano para obter sucesso nas relações interpessoais.

Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 23 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário