Muitas Línguas, Uma Língua, de Domício Proença Filho


Para os amantes da leitura, uma boa história se faz por uma série de fatores que contribuem para um bom aproveitamento nas horas dedicadas e entretidas nos capítulos de um exemplar. Seja pela trama, pelo gênero ou pelo estilo de escrita do autor, o livro responsável por cativar, sempre entorna aspectos importantes e memorados que refletem suas particularidades para fora das páginas, fazendo-nos interpretar suas nuances de acordo com nossa concepção de primor. Acontece que todas essas características só são perceptíveis graças a um atributo quase sempre negligenciado por sua onipresença na narrativa que compõe a premissa da história. Estou falando da língua, ou, melhor dizendo, do idioma que enlaça as perspectivas e forma uma encruzilhada de conhecimento e emoção, cuja perpetuidade se dá justamente por sabermos interpretar o emaranhado de palavras formalizadas em seus ângulos linguísticos. 


Desse modo, é possível perceber a importância da língua para a partilha das histórias junto à originalidade que as tornam especiais. Um bom leitor busca entender a fonte dos sentimentos cativantes que fazem o mesmo depositar horas de atenção em uma prática há muito desempenhada pelos anos sem fim. No caso que engloba a nossa realidade, seria de suma relevância conhecermos a língua tida como a rosa no jardim de Camões no momento em que deixa sua fragrância europeia para adornar-se do caloroso ensejo tropical oriundo do hemisfério sul. É nesse ponto que surge a pergunta: como se deu a trajetória do português brasileiro?


Buscando uma resposta para essa indagação, Domício Proença Filho, doutor, professor e escritor de mais de 65 obras, idealizou seu livro "Muitas Línguas, Uma Língua" a fim de reunir em um só lugar o processo de desenvolvimento da língua portuguesa e toda historicidade por trás da expressividade desse idioma latino que é referência em difundir emoções por meio de sua sonoridade um tanto quanto romântica. O linguista conseguiu congregar textos das mais diversas origens buscando ilustrar os temas examinados com as palavras da própria língua, tal como uma exposição de arte que nos informa por meio da criação do novo. Nesse ponto, o autor repercuti sua erudição entrando no campo das ciências sociais de forma exploratória, trazendo as raízes que se entranharam na cultura por meio de uma memorável aventura plurissecular e pluri-idiomática. 


Domício afirma que escreveu o livro pensando nos estudantes de Letras e nas pessoas com alguma curiosidade na formação do idioma oficial dos países lusófonos. Tais curiosos, como já havia mencionado, podem ser caracterizados como os ávidos leitores interessados nos detalhes que compõem o entretenimento acadêmico; ou seja: aquelas pessoas que gostam de aprender. É sabido que o Brasil se tornou um país de muitas expressões com origens distintas, influenciadas por conjunturas históricas, demográficas, econômicas, literárias, midiáticas e educacionais. Assim, somos convidados a mergulhar nesses anos de trocas culturais e misturas linguageiras para trazermos ao presente as memórias do idioma que utilizamos todos os dias. 


A viagem é feita desde os tempo do Brasil Colônia, passando pela consolidação da prevalência do idioma luso. Depois, somos introduzidos às influências do Brasil Império até os idos da república, junto aos aspectos da dinâmica da língua oficial consolidada. O acabamento se dá em um país multilíngue com sua língua oficial generalizada. De fato, Domício fez uma obra-prima da língua portuguesa que apesar de se encaixar no gênero acadêmico, é abrangente ao público e útil quando diz respeito a um conhecimento que empregamos no nosso dia a dia. O exemplar lançado pela editora José Olympio segue a primazia do título em relação a obra, refletindo as influências na consolidação do que temos hoje como idioma oficial. Além disso, cada página foi bem utilizada para tratar desse tema complexo, porém fascinante; e ainda que venha a assustar pelo tamanho, o mesmo faz jus àquilo que propõe, já que é fonte do saber artístico e daquilo que venho compartilhando há muito tempo: a língua perpetuada pela escrita e constatada na leitura. 

Clique aqui para adquirir o exemplar.
Título: Muitas Línguas, Uma Língua: A Trajetória do Português Brasileiro
Autor: Domício Proença Filho | Editora: José Olympio
Publicação: 2017 | Páginas: 672
Sobre: Nesta obra, Domício faz um passeio pela história do Brasil, em que perpassa fatos históricos e sociais, e aponta as transições pelas quais a língua passou ao longo dos séculos. Num texto claro e objetivo, o acadêmico reúne teoria e sua experiência eminentemente no ensino da língua, para trazer ao leitor riquíssimas abordagens que integram cultura, literatura e a fascinante história da língua portuguesa no Brasil.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 23 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

1 comentários: