Darkmouth: Os Caçadores de Lendas, de Shane Hegarty


Famosos são os contos irlandeses cujas premissas nos envolvem de magia e aventura. Há muito esse povo encanta com suas histórias; algo transpassado pelos longos anos de transformação da sociedade que surge no universo céltico e se desenvolve com as mudanças inerentes ao tempo. E apesar do exemplar tratar a fantasia num contexto moderno e contemporâneo, ultrapassando suas fronteiras culturais e adentrando em um oceano imaginário mais amplo, o autor não perde a desenvoltura da obra, tornando a mesma uma escolha perfeita para aqueles que gostam de viajar na inventividade surreal.


Hegarty criou um mundo de monstros e junto a ele, uma trama heroica com suas particularidades. Darkmouth, então, é a pequena e pitoresca cidade onde Finn, o protagonista, vive. Com seus doze anos, o menino precisa assumir um ofício nada convencional às crianças da sua idade: o de caçador de lendas. Contudo, é importante destacar que o termo "lendas" refere-se aos monstros, e não as suas histórias por si só. Desde então, Finn sofre uma batalha interna com o peso da responsabilidade que precisa ser assumida por ele.


Claro que como todo aprendiz, o menino é iniciado por seu pai; já que a missão dos caçadores de lendas é passada de geração em geração. E devido à escassez de monstros, esse legado está perto de terminar nas mãos de Finn, considerado o último dos caçadores. Todavia, existe um porém; Finn não tem interesse algum em desempenhar esse papel — seja pelo peso do compromisso e imaturidade, ou, até mesmo, renúncia à herança patriarcal.


O garoto tenta a fim de agradar o pai e finalizar o espólio da melhor forma possível, mas as coisas não saem como esperado. Seria ele o único capaz de encontrar uma alternativa? Pois o livro é cheio de surpresas e, de fato, enriquece muito o acervo infanto-juvenil, instigando as crianças e jovens a querer desvendar suas páginas e viajar por suas linhas. Além disso, o dinamismo e as magníficas ilustrações contribuem para a atratividade do exemplar.


Posso relatar também a profundidade descritiva dos personagens e lugares; característica que nos faz adentrar de verdade no enredo. Assim, aqueles que não se sentem atraídos pelo hábito da leitura — principalmente crianças — descobrem o mundo imensurável que a literatura proporciona, sendo uma ótima opção para presente. A mescla de sentimentos diversos como fantasia, aventura e humor também contribuem nesse processo.


Em síntese, afirmo que vale a pena ler o livro. Mesmo um adulto consegue aprender com ele; já que exemplares de fantasia nos despertam emoções impossíveis de se ter no mundo real; e quando se trata de um bem escrito, detalhado e singular, os efeitos dobram. Além do mais, haverá outras histórias que constituirão o mesmo universo do autor, engrandecendo ainda mais o conceito imaginário de batalha, física e psicológica, presente na trama.

Clique aqui para comprar o exemplar!
Nome: Darkmouth: Os Caçadores de Lendas
Autor: Shane Hegarty | Editora: Novo Conceito
Publicação: 2017 | Páginas: 336
Sobre: Elas estão chegando! As Lendas invadiram a cidade de “Darkmouth”. Elas querem dominar o mundo. Mas não entre em pânico! Finn, o último dos Caçadores de Lendas, vai nos proteger. Finn tem doze anos, adora animais, não leva muito jeito para lutar; mas é muito, muito esforçado. [...] Pensando bem, pode entrar em pânico. Entre em pânico agora! Corra!

Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário