Viajando... Se (trans)formando, de Biagio M. Avena


A maior parte da população vê o turismo como lazer e diversão, mas, para muitos, o turismo significa trabalho e fonte de renda. Essas perspectivas nos dá a oportunidade de enxergar a área por um outro ângulo, percorrendo um itinerário inicial de estudos e reflexões que integram diversos saberes, conhecimentos e práticas em relação às experiências proporcionadas pelas viagens, segundo palavras do autor da obra Viajando... Se (Trans)formando, Biagio M. Avena.
Para mim, é fácil perceber os dois lados da moeda, pois sou comissário de voo por formação e, apesar de pertencer a área da aviação, se estende para o turismo. O exemplar nos mostra que viagens vão além de conduzir-nos a algum lugar diferente, que não seja dentro do local em que vivemos. Por isso a potencialidade formativa e educativa do turismo, e tudo que o livro aqui resenhado faz, é, justamente, auxiliar aqueles que querem se aprofundar nessa fantástica área.


O exemplar é dividido em três partes, sendo a primeira responsável por apresentar o turismo e as viagens como aspectos que podem colaborar na construção de comportamentos sustentáveis. Já a segunda parte, sintetiza os principais pontos sobre experiências de conhecimento cultural, científico e tecnológico. Por fim, a terceira parte proporciona ao leitor a ideia de formação e educação para contribuir na transformação do indivíduo.
"As viagens possibilitam processo de formação pelas descobertas do outro, de outros espaços e de si mesmo. Essas reflexões estão apresentadas resumidamente neste livro e serão expandidas e aprofundadas em mais alguns livros que serão publicados em breve."
Devo confessar que, ao ler a sinopse, esperei algo mais diluído, academicamente, mas, no decorrer da leitura, pude perceber a densidade da obra com os termos específicos para os profissionais da área, pois trata-se da primeira parte da tese de doutorado do autor. Desse modo, a leitura se direciona aos que possuem interesse, de certa forma, em entrar para o ramo do turismo e querem desenvolver e aperfeiçoar os conhecimentos para se sentirem confortáveis nesse mercado de trabalho.


Trata-se de uma obra extremamente formal, com mais de cinquenta páginas de referências, rodapés para explicar os termos mais complexos e linguagem convencional. Uma das partes que mais me chamou atenção foi a abordagem das viagens por meios filosóficos, históricos e mitológicos, que nos mostra que desde a antiguidade, tal influência já exercia um desejo nos aventureiros. Além de citar, também, a sabedoria popular e o senso comum.
Em síntese, é valido ressaltar que o livro tem muito a nos oferecer, mesmo para os que não pretendem seguir o ramo das viagens e do turismo, mas para todos aqueles simpatizantes pela área. Em cada parte, há uma citação famosa que nos faz refletir sobre o tema proposto no respectivo capítulo e nos orienta na educação acadêmica a fim de que atinjamos a transformação proposta pelo exemplar.

Nome: Viajando... Se (trans)formando
Autor: Biagio M. Avena
Editora: Bookstart
Data: 2015| Páginas: 172
Clique aqui para comprá-lo.
Sobre: Este livro, que navega por entre as ondas da educação, da viagem e do turismo, aborda experiências de aprendizagem, de formação e de educação pelas viagens e tem por objetivo contribuir para a formação dos profissionais confrontados a outras culturas e, também, dos viajantes e a uma possível (trans)formação deles próprios. 

Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

2 comentários:

  1. Nossa, que legal você ter feito o curso de comissário! Que bacana...
    Adorei o exemplar, pois tenho interesse em seguir a área do turismo! Vamos ver se dará certo. Vou pesquisar mais para ver se o adicionarei na minha lista de desejados. Sucesso para você! Bjs. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que se identificou, Sophia! Grande abraço para você! =)

      Excluir