A Sociedade Santa Zita, de Ruth Rendell


Como é bom quando lemos algo que nos interessa, nesse caso, a aristocracia britânica e seus costumes foi o cenário principal da obra, com uma particularidade que só a saudosa autora Ruth Rendell conseguia fazer em meio às páginas de seus exemplares brilhantes. A Sociedade Santa Zita foi um dos últimos livros publicados pela autora que nos deixou em 2015, aos 85 anos.
A trama acontece em Londres, mais especificamente em Hexan Place, lugar onde os nobres e aristocratas vivem com seus inúmeros criados. A primazia do título em relação ao conteúdo do exemplar se dá pelo fato desses criados darem início a uma sociedade para relatarem problemas da região que atrapalham o desenvolvimento de seus respectivos serviços, cujo nome colocaram Santa Zita — aquela responsável pelos empregados domésticos, que carrega consigo um molho de chaves à mão.


A densidade da obra é inegável, com personagens tão marcantes que parecem sair do papel. Debaixo desse manto, aparentemente perfeito, da nobreza britânica,  nos é dada a chance de testemunhar histórias sobre obsessão, instabilidade e coincidências malignas. Uma relação ácida entre patrões e empregados com um clima misterioso entre os vizinhos da tão almejada rua.
"Até mesmo no coração de Londres há vendavais. O vento sopra de arrebentar as próprias bochechas e arrancar telhas dos telhados."
O livro de suspense psicológico escrito por Rendell não é como um outro qualquer, pois não se trata apenas de um problema ou crime prestes a ser desvendado, mas sim da mesclagem de vários aspectos que leva ao enredo da trama. É difícil falar sobre romances policiais sem entregar o segredo, mas, com cautela, será possível entender o porquê do exemplar ser especial sem lê-lo.


Uma característica marcante é o grande número de personagens presentes na história, dentre eles, posso citar Montserrat, a mais jovem das criadas, que ajuda a patroa a manter em segredo um caso com o amante. Além dela, tem June, a mais velha e esnobe criada, responsável por cuidar de uma princesa — mais velha ainda — com origens duvidosas. Também tem Dex, o perturbado jardineiro que presta serviço a várias famílias da rua. Dex tem a particularidade da loucura; acredita haver um deus em seu celular que dá as ordens. Todavia, é preciso ressaltar que além dos personagens citados aqui, existem outros, também marcantes, pois um aspecto da escrita de Rendell é justamente o fato da profundidade das descrições de lugares e pessoas.
"Um movimento lento e esporádico, interrompido por hesitações do lado de fora de vitrines de lojas ou interceptado por semáforos, onde a impaciência para atravessar é intensa e riscos à vida e à integridade física de cada um são assumidos."
O livro é aconselhado para quem possui o hábito da leitura e é capaz de se concentrar nos detalhes. Obviamente, qualquer um pode compreender o sentido da obra, mas, para se ter o melhor aproveitamento das emoções, é necessário que haja bastante dedicação na leitura. Como todo suspense e mistério, A Sociedade Santa Zita tem como objetivo surpreender o leitor e, de fato, consegue.


Em síntese, ao meu ver, foi uma honra ter tido a oportunidade de ler mais um livro daquela que ganhou por três vezes a maior honraria norte americana para escritores de mistério, o Prêmio Edgar, e, por quatro vezes, foi prestigiada pela Associação dos Escritores de Crime da Inglaterra. Ruth Rendell terá sempre um lugar especial na minha estante.

Título: A Sociedade Santa Zita
Autora: Ruth Rendell
Clique aqui para comprá-lo!
Editora: Bertrand Brasil
Data: 2016 | Páginas: 280
Esse livro no Skoob
Sinopse: Mortes acidentais e loucura patológica sobem e descem as escadas de Hexam Place. Vistas de fora, as vidas dos moradores e empregados domésticos parecem plácidas e ordeiras. Mas debaixo dessa camada superficial de tranquilidade, as relações de trabalho estão prestes a entrar em combustão.


Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

2 comentários:

  1. Que exemplar maravilhoso, compraria somente pela capa e título que são extremamente chamativos! Adoro livros de suspense psicológico e com certeza adicionarei esse na minha lista de desejados! Grande abraço, bjs!!! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sophia, fico extremamente feliz de saber que gostou do exemplar! Grande abraço para você. =)

      Excluir