Anatomias, de Hugh Aldersey-Williams


Tendo potencial para ser considerado um exímio exemplar acadêmico, Anatomias vai além, abrangendo seu público alvo para diversas outras áreas. Hugh Aldersey-Williams, ao elaborar o livro, pensou bem no que estava fazendo por não pertencer ao meio "médico-autor" — maioria do mercado literário da saúde — e, dessa forma, pode escrever uma verdadeira obra-prima.
Falando de corpo, pensamos em anatomia, órgãos, ossos e carne. Muitos acreditam que são informações específicas para doutores da área. Mas o propósito de Aldersey foi mostrar o quão útil é ficar a par do que acontece com a mais perfeita máquina existente: o corpo humano.
"O corpo humano é com frequência descrito como uma maravilha da natureza, mas é sem dúvida a maravilha da natureza que menos nos detemos para admirar."
Responsável por todas as sensações prazerosas, o corpo é o aliado mais íntimo contra o mundo. Desde o início dos registros históricos é estudado, pelo simples fascínio da vida; singular e universal, o corpo — sem vida — teve suas regras ao longo dos anos.
Na Idade Média era proibida a dissecação dos cadáveres, surgindo vários ladrões de corpos que, quando descobertos, pagavam com a própria vida. Já no Renascimento, era visto como objeto de estudo dos corajosos, e muitas obras de arte foram feitas demonstrando o que era visto como "bênção divina".


Anatomias trata de todos esses assuntos de forma simples de prática, sem palavras complexas, para o entendimento de todos. Nos faz refletir sobre questões importante, como o porquê de não pensarmos, até que adoeçamos, na matéria que envolve a nossa consciência.
Mas importante, também, é o fato de poder levar informações àqueles que não cursarão a área da saúde, pois a obra mescla história, ciência, arte e literatura, fazendo menções a grandes nomes da história e tratando questões do cotidiano.


Por ser dividido em partes, entre os órgãos, com suas respectivas funções, explica como a ciência conseguiu adquirir o conhecimento de hoje, muitas vezes através do senso-comum e da religiosidade. Por isso o vasto campo de conhecimento; essa é a explicação das menções e citações, afinal, trata-se de uma prática milenar.
"São tempos empolgantes e perturbadores para o corpo humano. Parece que estamos excessivamente conscientes dele e ao mesmo tempo profundamente insatisfeitos com ele. Talvez ao reconhecer o corpo humano como um local de invenção contínua, possamos superar as distorções do momento atual." 
Essa foi a primeira obra de Hugh Aldersey-Williams que tive acesso e gostei muito da simplicidade da escrita, da informalidade, das metáforas e da abrangência. É, de fato, um livro que agrega muitos valores, repleto de histórias extraordinárias e informações espantosas, em meio à jornada que nos convida a fim de desvendar os segredos do corpo humano.

Clique aqui para comprar esse livro na Amazon!
Título: Anatomias
Autor:  Hugh Aldersey-Williams
Data: 2016 | Editora: Record
Páginas: 364 | Esse livro no Skoob
Informações: Em Anatomias, o best-seller Hugh Aldersey-Williams revela, como o corpo humano funciona, qual deveria ser sua aparência, como conviver com ele, o que ele significa. Mesclando história, ciência, arte, literatura e questões do cotidiano, Anatomias investiga essa que é a mais maravilhosa e misteriosa das criações.

Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário