Holy Cow, Uma Fábula Animal, de David Duckovny


Depois de ter lido uma série livros pesados, ter a oportunidade de ler Holy Cow foi como uma bênção. Divertido, engraçado, dinâmico e interativo, o autor, David Duchovny, ao escrever a obra, pensou em algo novo e usou toda sua capacidade de entreter o leitor.
O humor está presente tanto em pequenas citações e referências quanto nos diálogos feitos pela personagem principal, Elsie, e seus amigos. Acredito, eu, que o público alvo abrange todas as idades e concordo com um comentário já feito sobre a fábula ser "infanto-juvenil", para adultos inteligentes.
"A ignorância é uma bênção, mas o mundo tem mais o oferecer que isso, e é errado não aproveitar o que ele oferece. Não se pode ser bezerra para sempre."
Elsie, uma vaca, aparentemente normal, que vivia numa fazenda, sempre se perguntou o porquê de suas parentes mais velhas, incluindo sua mãe, desaparecerem depois de darem a luz e amamentarem seus filhotes. A única resposta que obtinha era que isso fazia parte da lei natural da vida: uma dia todos vão embora!


Apesar das respostas, Elsie achava isso muito estranho, até que um dia a jovem vaca descobriu toda a verdade. O abate nos matadouros. Sim! Surpresa e desesperada, Elsie tenta achar uma solução, e da mesma forma que descobriu sobre o fim dos velhos animais, descobriu, também, sobre a veneração que sua espécie tinha num lugar chamado Índia — ela não fazia ideia de onde era.
"Então acho que não é tão importante assim que os sonhos se realizem, o importante é ter um sonho, algo que nos faça dar o primeiro passo."
Nos meses que se seguiram, o plano de Elsie foi encontrar um modo de chegar no paraíso chamado Índia e, nesse meio-tempo, conheceu um porco judeu cujo sonho era de viver em Israel — os judeus não comem carne de porco — e um peru que gostaria de viver na Turquia, pois dizia pertencer a família real.


Juntos, os três amigos tiveram a aventura de suas vidas, cada qual com sua personalidade e seu senso de humor. Fizeram novas amizades — e inimizades —, ficaram em perigo por diversas vezes, conheceram lugares que jamais pensaram em conhecer e, o mais importante, nunca abandonaram um ao outro.
"Somos todos animais perfeitos criados à imagem e imaginação da natureza. É uma vida de dor, competição e sofrimento, mas pode ser de dignidade e respeito."
O fábula me ensinou que nós, seres humanos, temos muito que aprender com os animais e que da mesma forma que não devemos odiar ninguém, não devemos venerar também, pois por debaixo da pele existe carne e osso. Apesar de sermos de espécies diferentes, vivemos no mesmo mundo, compartilhamos o mesmo ar, e, por incrível que pareca, possuímos a mesma essência.

Clique aqui para comprar esse livro da Amazon!
Título: Holy Cow, Uma Fábula Animal
Autor: David Duckovny | Editora: Editora Record
Data: 2015 | Páginas: 208 | Esse livro no Skoob
Sinopse: A única saída? Fugir para um mundo melhor e mais seguro. Elsie é uma narradora marrenta e espirituosa; Tom dá conselhos psiquiátricos com um sotaque alemão um tanto forçado; e Shalom, sem querer, acaba unindo israelenses e palestinos. As criaturas carismáticas de David Duchovny indicam o caminho para um entendimento e uma aceitação mútuos dos quais esse planeta tanto precisa.

Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

4 comentários:

  1. Nossa Filipe que livro interessante. Nos mostra que podemos aprender a todo momento na vida não é. Eu sinceramente vou procurar este livro para fazer a leitura, pois ao mesmo tempo em que se aprende, parece também que nos divertimos com ele. Ótima dica!
    Beijos!
    Deh
    Gotas de Valor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Deh! Sabe que fico muito feliz quando leio um comentário seu aqui no blog!? Muito obrigado, não vai se arrepender caso compre; o livro é muito divertido com uma mensagem especial! =)

      Excluir
  2. Oiii, Filipe!
    Quero muito ler esse livro... Parece ser uma leitura bem leve, né?

    Adorei a resenha! :D
    Beijinhos,
    http://dentro-das-paginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nathalia, obrigado! Fico feliz por ter gostado, grande abraço!!! :)

      Excluir