Book Haul de Março de 2016


O mês de março foi extremamente lento para mim; por essa razão, não consegui ler o que tinha planejado. Poderia ter me dedicado mais aos livros, no entanto, priorizei outras obrigações. 
Pretendo ter para o mês de abril, a experiência e o conhecimento que não consegui adquirir com as obras deixadas de lado. O mês que termina foi um tanto quanto especial, pois comecei a receber os livros da minha primeira parceria e isso me deixou contente. Hoje, compartilharei com vocês os títulos de cada livro e as sinopses — com os respectivos links do Skoob —, para que se aprofundem mais em cada exemplar.


H Stern
A História do Homem e da Empresa
Consuelo Dieguez


A jornalista Consuelo Dieguez resgata a história do fundador da H. Stern e a trajetória da joalheria no livro “H Stern, a história do homem e da empresa”. A autora percorre a infância de Hans Stern em Essen, na Alemanha, passa por sua chegada ao Rio ainda na adolescência na década de 30, até se debruçar sobre a criação e evolução da joalheria carioca, que completou 70 anos este ano.


Caçando Che
Mitch Weiss

Ícone da Revolução Cubana, Ernesto “Che” Guevara entrou para a história como um dos maiores símbolos comunistas da segunda metade do século XX, mas detalhes de sua prisão e execução ainda são desconhecidos. Ao esmiuçar relatórios do governo, documentos oficiais e relatos de testemunhas, os jornalistas Mitch Weiss e Kevin Maurer revelam os bastidores de uma das primeiras missões verdadeiramente bem-sucedidas das Forças Especiais norte-americanas, os Boinas-Verdes: aquela que, em 1967, capturou Guevara, então escondido nas selvas montanhosas da Bolívia.
Caçando Che narra as façanhas do major Ralph “Pappy” Shelton, que, com uma equipe de especialistas norte-americanos escolhidos minuciosamente, transformou um grupo maltrapilho de camponeses bolivianos nos Rangers, uma força de combate montada para encontrar o guerrilheiro. Além dele, são personagens essenciais da história o general René Barrientos, o agente da CIA Félix Rodriguez e Gary Prado Salmón, comandante boliviano dos Rangers que terminou por prender Guevara.


A Cor Púrpura
Alice Walker
O livro narra a comovente trajetória de uma mulher negra na racista América do início do século passado. A Cor Púrpura é um romance feminista sobre a força e dignidade do espírito humano. Aline Walker foi vencedora do Prêmio Pulitzer em 1983.
A comovente história da adolescente negra começa em uma pequena cidade na Geórgia (EUA) em 1909. Celie, uma jovem com apenas 14 anos é violentada pelo pai e se torna mãe de duas crianças. Além de perder a capacidade de engravidar, Celie imediatamente é separada dos filhos e da única pessoa no mundo que a ama, sua irmã. Ela é doada por seu pai a "Sinhô", que a trata mais como escrava do que como esposa. Grande parte da brutalidade com que Sinhô a trata provêm por alimentar uma forte paixão por Docí Avery, uma sensual cantora de blues, que foi sua amante e tem grande influência na vida de Celie. Celie fica muito solitária e compartilha sua tristeza em cartas (a única forma de manter a sanidade em um mundo onde poucos a ouvem), primeiramente com Deus e depois com a irmã Nettie, que se tornou missionária na África. Conforme a trama se desenvolve, Celie revela seu espírito brilhante, ganhando consciência do seu valor e das possibilidades que o mundo lhe oferece.
O livro é narrado em primeira pessoa e tem uma linguagem bastante peculiar de uma “quase analfabeta”.


Holy Cow
Uma Fábula Animal
David Duchovny
Uma aventura irreverente e itinerante com muita personalidade, e uma heroína quadrúpede que você não vai esquecer tão cedo.
Elsie Bovary é uma vaca muito feliz em sua bovinidade. Até o dia que resolve sair sorrateiramente do pasto e se vê atraída pela casa da fazenda. Através da janela, observa a família do fazendeiro reunida em volta de um Deus Caixa luminoso – e o que o Deus Caixa revela sobre algo chamado “fazenda industrial” deixa Elsie e tudo o que ela sabia sobre seu mundo de pernas para o ar. A única saída? Fugir para um mundo melhor e mais seguro. Assim, um grupo para lá de heterogêneo é formado: Elsie; Shalom, um porco rabugento que acaba de se converter ao judaísmo; e Tom, um peru tranquilão que não sabe voar, mas que com o bico consegue usar um iPhone como ninguém. Munidos de passaportes falsos e disfarçados de seres humanos, eles fogem da fazenda e é aí que a aventura deles alça voo – literalmente. 
Elsie é uma narradora marrenta e espirituosa; Tom dá conselhos psiquiátricos com um sotaque alemão um tanto forçado; e Shalom, sem querer, acaba unindo israelenses e palestinos. As criaturas carismáticas de David Duchovny indicam o caminho para um entendimento e uma aceitação mútuos dos quais esse planeta tanto precisa.

Charlotte Perkins Gilman

A narradora é uma mulher, cujo marido - um médico - confinou-a em um quarto que ele alugou durante o verão. Ela é proibida de trabalhar e se ve obrigada a esconder seu diário dele, para que ela possa se recuperar do que ele diagnosticou como uma "temporária depressão nervosa - uma leve tendência histérica", um caso comum nas mulheres dessa época. As janelas do quarto possuem grades e há um portão no topa das escadas, permitindo a seu marido controlar seu acesso ao restante da casa.
O conto ilustra o efeito do confinamento na saúde mental da narradora, e seu propensão à psicose. Não tendo nada para estimulá-la, ela se torna obsessiva pela textura e cor do papel de parede do quarto.

Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário