Madame Bovary, de Gustave Flaubert


Um dos maiores escândalos literários do século XIX, o livro proibido que, processado pelo poder público, levou o autor, Gustave Flaubert, aos tribunais acusado por imoralidade.
Um ano depois, a obra foi absolvida e, mesmo sendo criticada pelo puritanismo da época, se tornou um sucesso de vendas, mudando, por completo, os padrões de romances. O realismo da história levou multidões às livrarias, e a França provinciana foi marcada com o que é considerado o "Romance dos Romances", livro que inspirou os mais conceituados escritores.
A trama se passa em torno de Ema Bovary, uma mulher sonhadora que, com opinião formada, busca uma felicidade inexistente. Após casar-se com um médico, a moça percebe que a vida não é conforme os livros que lia. Isso faz com que ela apresente uma insatisfação ao casamento.
"O amor, no seu entender, devia surgir de repente, com ruídos e fulgurações, tempestades dos céus que cai sobre a vida e a revolve , arranca as vontades como folhas e arrebata para o abismo o coração inteiro."
Disposta a correr atrás de suas aventuras, Ema adultera, mente, ilude e rouba. É possível perceber, de forma sucinta, a crítica do autor aos costumes, levando a polêmica à sociedade e à religião.
Gustave Flaubert descreve profundamente cada personagem, fazendo-nos entender seus sentimentos para que não haja o julgamento do certo e errado, mas uma reflexão do realismo. Rompe o papel de heroína romântica comum que a população estava acostumada e não se aprofunda metaforicamente na narrativa.
"Um homem de ciência não pode preocupar-se com os pormenores práticos da vida."
Mesmo que o livro possua 160 anos, não é difícil sua compreensão e, muitas vezes, é possível notar que, embora tenha passado todo esse tempo, ainda sentimos angustias e frustrações pelos mesmos motivos.
A mensagem que a narrativa me transmitiu foi a de que não devemos confundir sonho com ilusão; Ema tinha tudo para ser feliz: uma casa , uma família, segurança e conforto, mas abriu mão para seguir suas ilusões amorosas. Talvez tenha sido vítima de uma sociedade conservadora, entretanto, cabe-nos observar não só o seu lado, mas o de todos, fazendo jus o que foi um divisor de águas entre o romantismo e o realismo.

Clique aqui para comprar este livro na Amazon.
Título: Madame Bovary
Autor:  Gustave Flaubert
Data de Lançamento: 1856
Editora:  Círculo do Livro S.A.
Páginas: 210 | Esse livro no Skoob
Informações: Baseado em fatos da vida real, o livro, que Flaubert levou cinco anos para escrever, causou forte impacto, a ponto de gerar o processo no qual o autor escapou de ser condenado à prisão, graças à habilidade da defesa, que transformou a acusação de imoralidade na proclamação das intenções morais e religiosas do autor.

Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

18 comentários:

  1. Nossa File agora estou curiosa. E pretendo ler.
    Amei o post.
    Meu blog

    ResponderExcluir
  2. Anos podem se passar, porém o anseio de satisfazer os desejos do nosso coração continuam da mesma forma. Em se tratando de sentimentos, a vida sempre se repete. Estamos sempre em busca de sonhos que por vezes, não passam de meras ilusões rs. Parabens pelo texto. Este livro é um clássico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Deh! Obrigado por compartilhar sua opinião conosco; é exatamente isso que o livro nos transmite!

      Excluir
  3. Oi Filipe!
    Já tinha visto este livro em uma lista de polêmicas obras literárias e gostei muito de conferir sua opinião. Me interessei porque adoro estórias que trazem críticas à sociedade!
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com | Sorteio A Rainha Vermelha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Daniela! Espero que tenha gostado da resenha, grande abraço...

      Excluir
  4. Filipe, adoro que as fotos do teu blog seguem um estilo. Isso dá uma identidade visual ao blog. Abraços!

    www.brummiebr.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado desse detalhe, Melissa. Grande abraço!

      Excluir
  5. Filipeeeeeeeee!
    Esse livro é perfeito! Amei a sua resenha! Deu até vontade de reler!

    Beijinhos!
    http://dentro-das-paginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nathalia, obrigado! Sempre leio seu blog, também! :)

      Excluir
  6. Parece interessante, vou procurar para comprar.

    www.heytutty.com.br

    ResponderExcluir
  7. Amo esse livro de paixão, super recomendo.
    Ótima resenha <3
    Beijoo

    http://criativob.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá! ainda não tive o prazer de de ler este livro , porém vc o descreveu de uma forma tão poética que estou louca pra ler ! Boas histórias como essa são atemporais !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nanny. Obrigado pelo seu comentário, fiquei muito feliz por isso! :)

      Excluir
  9. Olá Filipe!
    Muito interessante isso tudo... Por mais que o livro seja antigo, a história se repete todos os dias em todos os lugares do mundo, não é mesmo?
    Muito bacana sua leitura a respeito dessa história ^_^
    http://minhavidacontadaempoesia.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Ananza! Fico muito feliz que tenha gostado... :)

      Excluir