A Vida Como Ela É, de Nelson Rodrigues


A Vida Como Ela É, obra do escritor, jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues, escrita de 1950 a 1961, é uma série de crônicas publicadas no jornal Última Hora, que retrata de forma realista casos de ciúmes, adultérios e pecados do desejo moral. Tornou-se um sucesso em poucas semanas depois de seu lançamento.


Aos quatro anos, Nelson mudou-se de Pernambuco para o Rio de Janeiro e lá construiu sua célebre carreira, transformando-se no grande representante da literatura teatral de seu tempo, apesar de sua obra ter fama de vulgar e obscena.
“Daqui a duzentos anos, os historiadores vão chamar este final de século de 'a mais cínica das épocas'. O cinismo escorre por toda parte, como a água das paredes infiltradas.”
A Vida Como Ela É é uma antologia de crônicas, sendo, muitas delas, adaptadas para a televisão, como por exemplo: Viúva Alegre, Uma Senhora Honesta, Sem Caráter, e muitos outros.
Totalmente isentas de fantasia, as histórias são baseadas na vivência do cotidiano, embora, muitas vezes, taxadas de promiscuas e bizarras. Todavia, para os que se aprofundam na obra, conseguem perceber, de maneira incômoda, seu fundo de verdade. 
É possível notar, também, o tom de ironia e humor - nada exagerado - em meio a atmosfera triste e melancólica. Todas essas particularidades fez de Nelson Rodrigues o jornalista mais famoso do Rio de Janeiro.


Pensando nisso, a Editora Nova Fronteira publicou um box contendo uma seleção das melhores histórias publicadas no periódico, disponibilizada pela Amazon.
E você, leitor, que se interessou pela obra, pode ter 20% de desconto caso utilize o seguinte código no momento da compra: BOXNELSON
Para muitos, Nelson Rodrigues era um gênio, enquanto para outros, um louco. Não posso negar sua originalidade, tampouco sua perspicácia, mas cabe a você decidir entre os dois extremos: ou ame, ou odeie.

Clique aqui para comprar esse box na Amazon | Utilize o código para ganhar 20% de desconto.
Título: Box A Vida Como Ela É
Autor:  Nelson Rodrigues | Data: 1950 a 1961
Editora: Editora Nova Fronteira
Informações: Histórias de ciúme, obsessão, dilemas morais, inveja, desejos desgovernados, adultério e morte fisgaram logo de imediato os leitores da coluna de jornal que consagrou o nosso maior dramaturgo. Os contos, depois de publicados em jornais, foram lançados em livros e até hoje representam uma marca do autor.

Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

6 comentários:

  1. Ótima dica, Filipe! Amo essa obra... mas nem todos gostam! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, Oscar! Obrigado pelo seu comentário. =)

      Excluir
  2. Oi Filipe!
    Nunca li nada do autor e gostei muito da temática destas crônicas! :)
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com | Sorteio A Rainha Vermelha

    ResponderExcluir
  3. Olá, meu amigo. Passando para te desejar sucesso. Obrigado pela amizade lá no CBlogers. Te convido à conhecer meus Blogs: www.voando-na-arte.blogspot.com.br e www.progressivanochuveiro.blogspot.com.br. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Osman, será um prazer conhecer seu blog, também! =)

      Excluir