Dinotopia: O Mundo Subterrâneo, de James Gurney


Já pensou em ter uma vida junto aos dinossauros? Provavelmente, essa realidade seria um caos! Entretanto, não é a perspectiva que James Gurney nos proporciona em sua obra. Nesse universo, seres humanos e dinossauros vivem em perfeita comunhão, na ilha de Dinotopia, compartilhando tarefas diárias.
Enquanto o resto do mundo acredita que os dinossauros foram extintos, o local permanece em segredo e preservado, sendo contornado por um grande recife seguido de tempestades fortíssimas, impossibilitando sua descoberta. Todavia isso não significa que os habitantes de Dinotopia são atrasados em relação às outras partes do globo por estarem isolados; eis a surpresa! De acordo com a obra, toda a ilha possui uma tecnologia e infraestrutura que as demais nações desconhecem.


Não posso opinar sobre os outros livros desse universo pois li apenas um. Mesmo assim, fiquei fascinado com a riqueza dos detalhes. Em Dinotopia: O Mundo Subterrâneo, um dos títulos da série, o autor apresenta traços que se assemelham aos do grande escritor Júlio Verne. É possível perceber uma mistura de misticismo com tecnologia ficcional, garantindo a originalidade.
A história do livro se passa no ano de 1869, tendo como personagem principal o naturalista Arthur Denison. Ele e seu filho, Will, naufragaram sete anos antes, indo parar na fantástica terra onde as feras reinam. Nesse período, Arthur, com a ajuda de uma protocerátops tradutora chamada Bix, desenvolvem uma pesquisa para dar início a uma expedição rumo ao desconhecido mundo subterrâneo.


A aventura começa quando Arthur e sua equipe deixam a Cidade das Cachoeiras, local onde vivem, para descobrirem os segredos e mistérios relatados em antigos pergaminhos. Daí em diante, a história se desenvolve, proporcionando inúmeras surpresas aos seus leitores.
Apesar de conter diversas páginas para detalhar a cultura, o costume, o folclore e os objetos da região, a obra não se torna cansativa, pois todo o livro apresenta belas ilustrações, feitas pelo próprio autor, capazes de aflorar nossa imaginação; a narração é bem simples e desenvolvida para todos os públicos, independente da idade. Desse modo, aquele que esteja a fim de embarcar numa jornada cheia de fantasia e aventura, a utopia de Gurney é a escolha certa! 

Título: Dinotopia: O Mundo Subterrâneo
Autor: James Gurney
Data de Lançamento: 1995
Editora: Marco Zero
Páginas: 162
Sinopse: Nesta aguardada sequência do premiado Dinotopia, James Gurney continua a saga, numa nova e excitante aventura vivida por uma equipe de exploradores numa expedição cheia de perigos, em busca de uma civilização perdida.

Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

10 comentários:

  1. Sou fã desse universo! Mas não acho o livro para comprar em lugar nenhum... Sabe onde posso encontrá-lo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa Oscar, infelizmente eu não sei. Consegui o meu em uma feira de livros há muito tempo! Já procurou nas bancas de livros usados?

      Excluir
    2. Ainda não, mas vou procurar!!! Obrigado pela dica... Parabéns pelo blog...

      Excluir
  2. achei super interessante a história desse livro, envolvendo a tecnologia no futuro com animais do passado... gostei haha esse com certeza já entrou para a lista dos que quero ler, muito bom!


    criandomodanoespelho.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, fico feliz por ter gostado, Tainara. Grande abraço!

      Excluir
  3. Adorei a postagem, lendo já me interessei no livro, vou tentar achar pra poder comprar e ler. <3 Tô adorando seu blog, sua escrita e postagens são ótimas!

    http://blogcarlosabreu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela resenha,você escreve muito bem. Particularmente esse não é um tema que costumo a lê,não conheço bem a respeito,mas já tinha ouvido falar sobre esse livro e a sua resenha me ajudou a entender melhor sobre a historia.
    Obrigada pela dica e parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Grazielly! Esse é o objetivo pelo qual eu escrevo, grande abraço...

      Excluir