Sedna e os Inuítes do Norte


Sedna é conhecida como a mãe dos animais marinhos. Porém, antes era uma moça como qualquer outra, se transformando em uma deusa que vive no fundo do mar ártico. Conta os Inuítes do Norte a história de que ela não queria se casar. Rejeitava todos os jovens pretendentes de sua aldeia, sempre dedicando seus cuidados aos animais.
— Isso vai trazer azar — disseram os jovens rejeitados, que queriam Sedna. Eles a levaram em um barco para o mar e a empurraram para a água. Sedna segurou num dos lados do barco, mas eles cortaram seus dedos. Quando os dedos caíram no mar, eles se transformaram nas primeiras focas e outras criaturas marinhas. Sedna submergiu para o fundo do mar, onde se tornou a rainha do mundo submarino, senhora de todas as coisas vivas.
Devido ao cruel sofrimento pelo qual passou, Sedna é rancorosa. Quando alguém a ofende, ela prende todos os animais para que ninguém possa pescar nem caçar. Então um homem corajoso, com poderes de xamã, sacerdote que pode se comunicar com os espíritos, desce ao fundo do mar para acalmá-la. Passando por terríveis guardiões ferozes e enormes animais marinhos, antes de conseguir encontrá-la.
Assim, junto ao sacerdote, os pecados da humanidade afundam nas águas geladas e negras, e se juntam ao lodoso cabelo de Sedna. Como a deusa não possui dedos, nada pode fazer. Apenas o xamã pode pentear seus sujos cabelos, desfazendo seus nós e tirando a sujeira.
Em gratidão, Sedna liberta os animais, e a humanidade pode se alimentar outra vez.


Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário