A Lenda do Rei dos Pássaros.



No primeiro ciclo da história do mundo, as criaturas de quatro patas escolheram o leão como rei, os peixes escolheram o tubarão branco, e os pássaros escolheram o pato selvagem dourado. Esse pato era uma das primeiras formas de Buda, que nasceu muitas vezes, em várias formas, humanas e animais, antes de conseguir se libertar da roda da vida. Ele sempre mostrou sabedoria, liderança e humildade. Também existem muitas lições nas histórias de suas vidas, conhecidas como "Os Contos de Jatakas". Mesmo quando nasceu como um cachorro pária, vivendo das sobras que achava no lixo, Buda tornou-se o líder nos cachorros vagabundos, e conseguiu o favor do rei.
Então, o pato dourado rei tinha uma linda filha, que era a menina de seus olhos. Ela pediu-lhe permissão para que escolhesse seu próprio marido, e ele concordou e convocou todos os pássaros para um alto monte no Himalaia, pois iria ela fazer sua escolha na frente de todos.
Quando a filha examinava a grande reunião de pássaros, seus olhos foram atraídos pela beleza multicolorizada e tremeluzente do pavão. "Este será meu marido",  disse. Ao ouvir isso, o pavão ficou cheio de orgulho e vaidade. Começou a dançar e saltar; abriu suas asas e sua cauda magnífica, se exibindo para todos. O pato rei declarou: "Este pássaro não tem modéstia no coração, nem decência na atitude. Minha filha nunca se casará com esse poço de vaidade."
Assim, o rei casou sua filha com um jovem pato, seu sobrinho, e o pavão fugiu, envergonhado.
A vaidade humana frequentemente faz a pessoa perder tesouros que estavam a seu a seu alcance.


Compartilhe no Google Plus

Sobre Filipe Penasso

Autor e resenhista do Pena Pensante, 22 anos, acadêmico de Relações Internacionais e Comissário de Voo por formação.
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário